Archive for Julho, 2010

Cheguei!!!

Hoje eu sinto uma alegria diferente. Uma sensação gritante, uma energia eletrizante, uma felicidade que desconheço, uma vontade de pegar o planeta Terra todinho nas mãos, como se eu fosse maior que o mundo inteiro. Como se eu conhecesse cada pedacinho do mundo e cada sensação positiva possível. Hoje é um dia diferente, em que eu já sei de tudo que preciso. Onde eu poderia jurar que voar é possível e que é isso que eu tô fazendo por dentro. Hoje eu só quero ouvir coisas bonitas, sentir plenitude, só quero ver cenas lindas e puras, e pessoas grandes. Daquelas que lá no fundo se sentem como eu porque elas também sabem de tudo isso. Hoje é um dia lindo!

Anúncios

Roxa de saudade

Aaaahh, gente… Não dá pra não compartilhar isso com o resto do mundo. Acabo de saber a mais recente de Estebinho, meu sobrinho lindo de 3 anos, e agora seu parceirinho Rafael, que tem pouco mais de um mês que tá na parada. Meu pai que me contou, Rai (minha irmã) que contou pra ele.

Rai lavava o narizinho de Rafinha com soro fisiológico em cima da cama. O bichinho, tadinho, chorava horrores. Estebinho já passou muito por isso. Ao ver o sofrimento de Rafael, Esteban (pausa pra um suspiro roxo de saudade) deitou do ladinho dele, fez um carinho na cabeça do petit-frère (irmãozinho), e disse:

– Fique triste não, petit-frère. Esteban tá aqui com você.

Tem como dizer mais alguma coisa??

...

Que bom, eu tenho uma coluna

Passei quase um mês sem malhar. É que eu estava sentindo dores horrorosas nas costas. Parecia que tinha sido fisgada por um anzol bem no meio da minha coluna cervical e não foi nada legal. Fui parar na emergência mas os médicos das emergências quase nunca tem “tempo” para examinar os pacientes, que sempre estão quase sempre morrendo de dor. Então depois de tomar 354 tipos diferentes de remédio, voltei hoje para a academia. Minha coluna já estava boa. Agora acabou de lenhar tudo de novo. Já tô aqui me contorcendo. Tô começando a achar que o bicho tá pegando fortemente pro meu lado. Meu pai tem uma teoria ótima. Quando eu tenho alguma dor, tipo na cabeça, ele diz: que bom, sinal que você tem cabeça

Quando eu começo a escrever sem exclamações e com frases curtas significa que eu tô de mau humor. Ainda tenho mais 4 horas de expediente pela frente. Oh céus!

Cenas de família

Família reunida é um prato cheio para observações de todos os tipos. A anfitriã que não para de se perguntar se a comida está suficiente, a visita que chega com duas horas de atraso e sai depois de cinco minutos, o outro que toca violão quando todo mundo quer conversar, aquele que repete o prato quatro vezes, aquela prima que fica examinando todo o seu guarda-roupa pra descobrir o que há de novo pra ela pedir emprestado. Família, né? Tudo a mesma coisa. Mas confesso, eu não seria feliz sem a minha!

Momento engraçado
Prima: Descobri que fulaninho de tal (parente distante) é gay!
Outra prima: AAAAAAAAA mentira! Detalhes! Detalhes!
Tia: Fulana, cala a boca! Não conta! Guarda essa língua!

Momento irritante
(Vários primos deitados na mesma cama)
– Tira o pé da minha cara.
– Oxe! Tire você sua cara do meu pé!

Momento musical
(Violão, palmas e côro geral)
“Quando um certo alguéééém…”

Marcação de eventos futuros
– Vou fazer uma festa a fantasia.
– Eu vou fantasiado de pudim! Nu, usando apenas uma ameixa!

Constrangimento
– Vamos fazer uma campanha pra fulana de tal arrumar um namorado?

Constrangimento 2
Eu usando minha camiseta nude que eu amo, meu pai diz:
– Você vai ficar com essa roupa de dormir?

Enfim, entre taças, piadas sem graça e músicas tocadas no violão pela metade, porque o “músico” esqueceu a cifra do refrão, todo mundo se salva. E no fim das contas o evento é absolutamente adorável!

Presentinho!

Ter um blog sempre nos traz surpresinhas boas. Primeiro porque às vezes você se surpreende com algo legal que você mesma escreveu (bem, às vezes. No meu caso é meio raro, inclusive). Às vezes você se surpreende com comentários engraçados, inspirados, inesperados. Às vezes a surpresa é bem interna, quando você descobre um visitante (thanks, administration area!). Mas agora minha surpresa veio da minha a amiga e blogueira Paloma, do Rotina dos meus Desejos, listado nos blogs que eu leio. Aliás, é o único que está nas duas categorias! Porque o blog dela é pra ler e também pra se inspirar sobre moda, culinária, viagens… um multiblog. E Pa me ofereceu um selinho fofíssimo! Que eu acho que fica bem legal nesta “parede” aqui:

Mas quem recebe este selinho precisa responder a três perguntas, e se você tem que fazer, você tem que fazer!

1) Explique o motivo de ter começado o blog e se esperava tornar-se popular.

Hummm. No primeiro post do “Tem Que Ser Agora?” eu explico que este não é o meu primeiro blog. Sempre gostei muito de escrever (não por acaso sou jornalista!), e fiz meu primeiro blog há uns… (momento de escancarar a velhice) 10 anos? Por aí. O “Tem Que Ser Agora?” eu criei porque estava sentindo necessidade de registrar uma nova fase da minha vida. Os outros blogs eram mais intempestivos, mais juvenis, e a gente vai mudando à medida que o tempo passa. Resolvi criar mais um blog, e adoro. Gostaria de mantê-lo mais atualizado, mas, né… às vezes não dá.
Se eu esperava que ele fosse popular? Bom, esperava ter alguns blogueiros/blogueiras que passassem por aqui de vez em quando e “conversassem” comigo. Tá dando certo!

2) Diga a data exata do início do seu blog.

Tem duas datas. Eu comecei a escrever em 17 de julho de 2009, mas só decidi publicar a partir de 22 de setembro.

3) Indique 5 seguidores fiéis do seu blog para receber o selo.

Rita, do “A Estrada Anil”

Deise, do “Luz? – Mas e o Humor?”

Pedro, do “O Blog de Pedro”

Paula, do “Paula Barouchel”

E Paloma! Do “Rotina dos Meus Desejos”. Não é a devolução de um presente, e sim a retribuição de uma surpresa boa! E uma indicação também. Passem por lá e leiam, mas depois voltem pra cá, ok? hehehe…

Agora vocês, presenteados e selados, precisam fazer um post e responder às perguntinhas, combinado?

PS: Brasil perdeu da Holanda hoje e deu adeus à Copa. Dá uma tristezinha, mas também logo passa.