Somos todos santos ocos

santooco

Nelson Rodrigues dizia: “se cada um soubesse o que o outro faz entre quatro paredes, ninguem se cumprimentaria”. Se quem diz é Nelson Rodrigues, quem seria eu pra discordar. E eu concordo absolutamente. E vou além, na mais absoluta ousadia de ir além de Rodrigues: se cada um soubesse o que o outro pensa, não haveria nem mais um aperto de mãos. Se ele fosse vivo hoje, certamente seria um marginalizado da sociedade. A nossa sociedade atual não teria a menor capacidade de conviver com Nelson Rodrigues, com toda sua verdade escancarada, sem o menor pudor de constranger quem quer que seja. Hoje ninguém pode ouvir um palavrão sequer. Santos, que somos. Todos.

Eu não vou entrar no mérito político da questão (nem tratados e monografias cautelosíssimos tem dado conta de segurar a raiva que paira no ar nesses tempos estranhos), mas vou me ater a algo que venho observando ultimamente. Ao serem divulgadas conversas telefônicas de Lula, descobrimos que ele fala “grelo duro”. E que ele sugeriu que sua assessora consideraria um “presente de Deus” se cinco policiais federais entrassem em sua casa da manhã cedo. O Brasil, beato que só ele, entrou em choque.

Antes de mais nada, vamos lembrar que essas falas foram ditas em conversas telefônicas com quem ele tinha um relacionamento de intimidade. Mas como assim, ele fala dessa forma de nós, “mulheres empoderadas”? Mal sabendo elas que a frase “cadê as mulheres de grelo duro do nosso que partido?” se refere exatamente – do meu ponto de vista – a mulheres corajosas, que não abaixam a cabeça. É assim que eu entendo.

Depois ele diz algo como “Fulana de Tal viu cinco homens entrando em sua casa às 6 horas da manhã e pensou que fosse um presente de Deus, mas eram policiais federais”. Aí teve gente que interpretou como se ele estivesse sugerindo que ser estuprada coletivamente fosse um sonho de toda mulher. Só posso concluir que tem muito pouco espaço pra piada nesse mundo. Que todo mundo é muito mal humorado – ou muito hipócrita. Pode xingar a mãe no trânsito, mas não pode dizer grelo duro no telefone com um amigo. Pode chamar de viado, mas não pode fazer piada entre cinco homens e uma mulher solteira – no telefone com um amigo. Pode mandar tomar naquele lugar, mas não pode dizer palavrão no telefone se sua conversa for grampeada. Pode desejar a morte de quem vota em A, B ou C em redes sociais, mas dizer grelo duro, isso aí já é demais.

Ora, é muito fingimento. Hipocrisia pouca é bobagem. Ou então tem muita gente no Brasil com nível de santidade muito maior até do que o Papa Francisco, que, aliás, eu poderia jurar que daria uma risadinha dessa história toda.

2 responses to this post.

  1. Posted by Marco on 1 de Abril de 2016 at 17:54

    Difícil demais tolerar essa patrulha dos “perfeitões”! Ah.. saiu um “estrupada” no texto na hora da sua digitação.

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: