Tá na hora de brincar

Brincar um pouquinho. Sem medo nenhum de nada. Deixar a chuva entrar em casa, ou sair de casa na chuva. Sair da barraca na chuva. Ou entrar na barraca com chuva. Ouvir um velho dizer coisas lindas, antigas e absurdas. Tomar uma cachaça com ele e rir do seu riso sem dentes. Olhar o céu e sentir que lá vem temporal. E se enganar com o sol de rachar esquentando o moletom. Conversar com uma florzinha amarela e fugir da abelha. Abraçar a árvore e rir do ridículo. Pegar a mochila e procurar o que fazer. Se pintar só pra ver como fica. Pintar um quadro horrível e se apaixonar por ele. Se apaixonar por um horrível e pintar um quadro. Pintar uma paixão e ficar horrível. Adorar o vermelho só porque é vivo e tem personalidade. Tirar foto de grama, sair correndo, viajar e voltar. Fazer coisas loucas, ser muito feliz com pouco, sonhar com o impossível, dançar e cair de tanto rir.

2 responses to this post.

  1. Ai, Nardele, adoro sua veia poética. Ela tá aí, né, toda assanhada. Ai, que coisa boa. Cutuca, cutuca.

    Beijo
    Rita

    p.s. post irresistível, esse.

    Responder

  2. Posted by Debora on 18 de Abril de 2011 at 0:26

    Tb adoro esse seu lado poético. Aliás, em prosa ou poesia, te adoro de qq jeito.

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: