Qual é a minha palavra?

Finalmente Comer, Rezar, Amar entrou em cartaz. Assisti, claro, logo no primeiro dia. Adorei, e na verdade não tenho vontade de fazer nenhuma crítica, embora haja coisas a pontuar, simplesmente porque eu sou apegada a essa história e sou parcial em relação a ela. Gosto. Ponto.

Pra quem não leu o livro, ou viu o filme, acho difícil não conhecer nada da história, tamanha a exposição que o assunto tem tido. Mas em linhas muito gerais é o relato de Liz, que logo depois de sofrer um divórcio muito traumático, engata um relacionamento complicadíssimo com um jovem ator. Cansada de sofrer e ao mesmo tempo de perder gradativamente a paixão pela vida e por ela mesma, resolve passar um ano viajando sozinha pela Itália (onde se entrega ao prazer de comer e viver), pela Índia (numa espécie de “mosteiro” hindu para rezar e encontrar Deus) e em Bali (onde a idéia era fechar o ano se maravilhando com o lugar, mas acaba conhecendo aquele que desperta novamente o amor em seu coração).

A questão é que desde então uma pergunta me assalta todos os dias: qual é a minha palavra?

Eu já falei sobre o livro aqui, e sobre como me encantei com essa história. Até por ter me identificado com o relato de Liz, e com esse anseio de viajar e me encantar pelo mundo (sobre o qual já falei aqui). Em determinado momento (no filme, porque no livro é um pouquinho diferente), em Roma, Liz e alguns amigos discutem sobre que palavra definiria, por exemplo, Londres. ARROGANTE, foi a resposta. E qual seria a palavra para Nova York? AMBIÇÃO, ou FULIGEM (no livro é o verbo CONQUISTAR). A palavra de Roma seria SEXO e a de Estocolmo CONFORMAR. Daí os personagens começam a questionar qual seria a palavra para cada um deles. E eu comecei a pensar em qual seria a minha palavra. Que palavra me definiria.

E que exercício difícil! Achar uma palavra, umazinha só, que defina você em todos os momentos. É claro que Londres não é sempre Arrogante, mas concordei com a palavra (levianamente, porque ainda não conheço a cidade) simplesmente porque tenho essa sensação sobre a capital inglesa. Acho que a palavra de NY é perfeita, Ambição, Conquistar. Encaixa nela sem fazer barulho. E que palavra se encaixa em mim sem ruído, sem atrito, sem objeção? ENTREGA? Diz muito sobre mim, mas não reflete meu lado que adora postergar medidas e providências. SONHAR? Parece quase perfeito, mas ainda não é isso. CINEMA, é uma palavra maravilhosa, sempre achei que a vida cotidiana parece roteiro de filme bom, e na minha não falta trilha sonora, mas não sei, tem algo na palavra que me faz crer que ela não me define, não é muito real. Talvez seja uma palavra que eu goste muito, talvez alguma coisa que eu ainda nem imagine. Enfim, não sei.

As amigas que foram ver o filme comigo também estão se perguntando isso. Até agora ninguém descobriu a palavra certa. Uma delas até pontuou que não quer a palavra dela ainda, porque ela acredita que nesse momento a palavra não seja boa, que talvez seja melhor que ela seja definida em outra situação. Cada um com suas elocubrações.

Eu queria minha palavra. Mas como aconteceu no filme com Liz, que a palavra chegou na hora exata, de maneira leve, e que sem o menor sacrifício percebe-se que é a palavra perfeita, espero que seja comigo. Acho que minha palavra ainda está sendo escrita.

Liz Gilbert

4 responses to this post.

  1. Oi, assisti ao filme na semana passada. Gostei muito porque simplesmente eu precisava ser induzido a fazer alguns questionamentos sobre minha vida. Um abraço!

    Responder

  2. Amigaaaa…. eu tenho vontade de TE matar vocêee (redundante assim)!!! Vc não vai acreditar, ou melhor, você vai sim! Eu sei que vai…
    Ontem eu estava relendo alguns trechos de “Comer…” e parei bem na ESCOLHA DA PALAVRA. E fiquei pensando sobre isso. Até anotei para escrever, pensar melhor depois… Aí, vejo em seu blog o tema.
    Juro… Esta foi pior do que “quer ir para a praia agora?”
    Te odeioooooooooooooooooo!!!
    hahaha
    Me tira uma dúvida nada a ver: comprou o esquema sem juros, né?
    MISTÉRIOOOOOOOOOOOOOOOOOO.

    Responder

  3. Posted by Paula Barouchel on 7 de Outubro de 2010 at 12:06

    Meninas,

    Também escrevi sobre o filme/livro no blog…
    A questão da palavra eu nem escrevi pq acho que tb ainda estou procurando a minha… rs!
    Saudades de vcs!
    Quero um encontrinho no frans para falar das nossas palavras!

    Super bjo!
    Nard vou ta em SSA no feriado.. vc vai ta ai?? Seu numero continua o msm?

    Responder

  4. Posted by Marcus on 27 de Outubro de 2010 at 18:21

    Pode ate ser que tenha ficado pronta mas voce ainda nao a tenha lido…

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: