A velhice e a mocidade

Tem uma brincadeira que eu faço de vez em quando comigo. Pego minha pasta de músicas no computador, fecho os olhos (é, eu sei, tem o modo randômico, mas eu sou meio old-fashion), clico em qualquer uma e ouço. Hoje saiu uma que eu adoro, e é exatamente o que eu estava precisando ouvir. Não só pela mensagem, mas porque eu adoro a sonoridade, é introspectiva, é intensa, reflexiva, linda, acima de tudo linda. Los Hermanos, O Velho e o Moço.

(O Velho)

Deixo tudo assim – Não me importo em ver a idade em mim.
Ouço o que convém, eu gosto é do gasto.
Sei do incômodo, e ela tem razão quando vem dizer que eu preciso, sim, de todo o cuidado.
E se eu fosse o primeiro a voltar pra mudar o que eu fiz, quem então agora eu seria?
Ahh, tanto faz, que o que não foi não é, e eu sei que ainda vou voltar…
Mas eu – quem será?

(O Moço)

Deixo tudo assim, não me acanho em ver vaidade em mim.
Eu digo o que condiz, eu gosto é do estrago.
Sei do escândalo, e eles têm razão quando vêm dizer que eu não sei medir nem tempo e nem medo…
E se eu for o primeiro a prever e poder desistir do que for dar errado?
Ahhh…
Ora, se não sou eu, quem mais vai decidir o que é bom pra mim?
Dispenso a previsão!

Ahhh, se o que eu sou é também o que eu escolhi ser… aceito a condição.

Vou levando assim. Que o acaso é amigo do meu coração.
Quando fala comigo, quando eu sei ouvir…

Advertisements

7 responses to this post.

  1. Posted by Taty on 7 de Maio de 2010 at 17:43

    Meu Deus amiga. Amo essa música, amo Los Hermanos… Confesso que essa letra já falou por mim algumas vezes e sempre que escuto me coloco como “o moço” dessa história. Porque será? rs
    beijooos

    Responder

  2. A-do-ro.

    Responder

  3. Posted by Rejane on 7 de Maio de 2010 at 22:02

    Huumm, não conheço amúsica.
    Será esse um sinal de velhice?
    Bem, de uma coisa eu sei: é que a gente deveria nascer com a experiência dos 40 anos. Mas aí seria muito sem garça, não é?
    E as experiências? Pra que serviriam?
    Pedro Nava dizia que a experiência serve somente pra gente se arrepender do que fez. Não concordo.
    Acho o aprendizado da vida a coisa mais rica que podemos ter.
    Faz o que somos. Vemos ao longo do tempo nossos valores mudarem.
    Eu, pelo menos, tendo a gostar mais e mais da simplicidade (entre outras coisas).
    Abaixo a vaidade do ser, do ter … !!
    Viva a simplicidade.
    Afinal, a vida é simples. A gente é que complica.
    : )

    Responder

  4. Posted by Rejane on 7 de Maio de 2010 at 22:03

    correção: “…seria muito sem graça…”

    Responder

  5. Posted by Lordelo on 10 de Maio de 2010 at 22:18

    Instala um plugin decente no seu twitter.. pois assim você vai poder saber quando estamos falando com você.
    beijo grande

    Responder

  6. Muito bom gosto…e excelente percepção !

    Fiz um link pra você conhecer a música como na sua primeira edição, bem legal.

    http://www.poisze.net/O Velho E O Moço.rar

    Aquele abraço … bye !

    Responder

  7. Posted by carol on 20 de Maio de 2010 at 16:14

    Oi, Nardele!!!
    Escutava muito o sintonia com Medrado e te adorava.
    Me deparei com seu blog por acaso e já li quase todos os arquivos e adorei.
    Muitas situações me vi parecida com vc, principalmente na “preguiça”, deixar tudo pra depois…Afinal somos do mesmo signo e acho que isso influência um pouquinho nas coisa…
    Parabéns!!!! É bom ver e lê coisas legais, ADOREI MUITOO
    BEIJO

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: