“Levou um susto que lhe abriu a boca”

Acaba de me acontecer uma coisa tão legal, mas tão legal, que eu vim correndo registrar pra não esquecer nunca. E pensei “isso é o tipo de coisa que eu coloco no blog, não no twitter”. É que não sei, mas às vezes tenho a impressão de que o twitter é um lugar bem cheio de gente onde as pessoas gritam coisas que só fazem sentido pra elas, em momento e circunstância muito pessoais, e de vez em quando alguém responde de lá. Parece um pregão da Bolsa de Valores. Meu “Acontecimento Especial” merece a calma do meu bloguinho.

Mesmo sem dizer exatamente o que foi (o que pra mim é extremamente legal, para os outros pode parecer uma bobagem, de maneira que vou guardar o fato em si só pra mim, ok?), eu posso dizer que recebi pelo Correio uma cartinha. Cartinha mesmo, destinatário, remetente e, deixa ver se tem selo…

*
*
*
… ok, não tem selo, mas tem uma série de carimbos. Envelopinho azul, adesivinho pra selar, e cola, bastante cola. Como se ali dentro houvesse um tesouro valiosíssimo que ninguém pudesse tocar. E havia mesmo.

Bom, era uma espécie de cartão de “Feliz Ano-Novo” um pouquinho atrasado! Não foi de nenhuma amiguinha de infância, affair antigo, recente nem futuro. Tios, parentes distantes, ofertas de emprego, nada disso. Foi de uma pessoa que pode me ajudar. Me ajudar em algo que eu defini como meta para este ano. Essa meta é uma das pouquíssimas (três, na verdade) que estabeleci para 2010 (parei de fazer lista com dez. Às vezes chegava no oito, não tinha mais nada em mente e ficava horas pensando em como preencher os restantes, “no matter what”). Uma dessas metas eu estou cumprindo com louvor; a outra precisou ser adiada um pouco, mas não saiu da lista; e a terceira é esta. A que envolve o(a) destinatário(a) da minha cartinha. No cartão, uma frase chamou atenção: “Que neste ano que começa, VOCÊ seja a sua prioridade!

Bingo! É exatamente o que eu tinha em mente para este ano. Antes que alguém pense “que péssima frase feita de propaganda de alguma coisa que ela quer”, eu digo: isso fez muito sentido quando eu li. Ensaiei um chorinho emocionado, mas desisti, a coisa ia ficar meio cafona. Mas vim correndo registrar o recebimento da minha cartinha.

Quando meu pai jogou o envelope azul em mim em cima da cama onde eu lia meu livro atual, ele não imaginava o que eu senti logo depois.

Anúncios

10 responses to this post.

  1. Então fico feliz por aquilo que não porque o que sei já basta.

    bjinho
    rita

    p.s. vc quis dizer “remetente”, ao invés de “destinatŕaio’, num foi não?

    Responder

  2. E eu quis dizer destinatário ao invés de destinatŕaio, até porque fica superdifícil pronunciar o acento agudo no r.

    Responder

  3. Aff, desculpa, Nardele! O comentário é: Então fico feliz por aquilo que não sei porque o que sei já basta.

    Sorry, dear.

    Responder

  4. Posted by nardele on 12 de Março de 2010 at 20:39

    Oi Rita! Obrigada por ficar feliz mesmo sem saber o que é! Basta saber que é coisa boa, não? 😉

    Agora sobre a polêmica dos destinatários e o acentos agudos nos erres, não sei bem, eu disse “…Cartinha mesmo, destinatário, remetente…”, quem recebe, quem manda, essas coisas, não?

    Agora, a pergunta que não quer calar é: como é que você acentuou o R, gente?! Não houve jeito de conseguir aqui!

    Beijo, querida! Bom fim de semana!

    Responder

  5. ah, eu fico muito feliz que tenha sido algo muito legal, mas também fico muito curiosa pra saber tudo!!! kkkkkkkkkk

    beijos, Ná

    Responder

  6. Posted by rlmabreu on 16 de Março de 2010 at 7:17

    Lendo sobre o envelope azul, lembrei que recebi um no ano passado.

    Era azul ou verde? (Na verdade, esqueci), mas o que não saiu da memória é que foi uma multa.

    Excesso de velocidade. O máximo permitido era 60km, eu estava a 69km, contabilizou 62km.

    Recorri. Negaram. Paguei.

    Responder

  7. Posted by Rejane on 18 de Março de 2010 at 17:20

    Deve ser coisa muito boa!
    Guarde pra você.
    O segredo é a alma do negócio!
    Só depois de concretizado pode soltar pros outros. É assim que eu faço.
    Nem sempre temos certeza dos sentimentos dos outros para com a gente. Se todos querem e ficam felizes com nosso sucesso, não é?
    De qualquer maneira, BOA SORTE!
    : )

    Responder

  8. Pô Nardele, valeu mesmo hein? Fiquei na esperança de você ter mudado de ideia e escrito no final do texto o conteúdo da carta. Esse foi um post de muitos mistérios, até “r” acentuado apareceu. Esclarece aí a seus ouvintes e leitores. De qualquer forma, parabéns pela boa notícia!

    Beijo.

    Responder

  9. Amiguita, ligue para mim hoje… seu cel não me responde!
    bjbj

    Responder

  10. Nardeleeeeeeee,rs!!Meu Deus..vi sua foto no Blog da Márcia e achei tão engraçado, sou ouvinte da Metrópole e sempre te ouço mas nunca tive a curiosidade de procurar uma foto sua, fiquei surpresa, fazia outra imagem, rs. Tô amando conhecer seu cantinho!!Sempre que der dou pulinho aqui!!Bjsss

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: