Eu e o mundo, o mundo e eu

“A maioria dos adultos já se acostumou tanto com o mundo, que nem dá valor à criação. Chega a ser cômico quando se pensa nisso, pois eles estão aqui fazendo apenas uma curta visita.”

Incrível isso. Qual é o sentido de felicidade?

Ter uma família linda, amada, uma casa aconchegante, não se preocupar com contas, viver num lugar bonito. Ser feliz.

Ter uma carreira brilhante, ser respeitado, valorizado, cobiçado pelas melhores empresas, ganhar muito dinheiro, viver com conforto, um(a) companheiro(a) maravilhoso(a), viajar pelo mundo, tomar champanhe toda semana no iate, ser feliz.

Viver numa casinha simples e aconchegante com o ser amado, na praia ou na montanha, se desligar das dores do mundo, criar os filhos junto à natureza, alimentar a espiritualidade, tomar café no friozinho, ou vinho na lareira, ou água de côco no fim de tarde. Ser feliz.

Colocar uma mochila nas costas e desbravar o mundo, conhecer pessoas incríveis, histórias mirabolantes, não criar raízes e ao mesmo tempo pertencer ao mundo inteiro. Uau, ser feliz.

É claro que felicidade pode ter vários sentidos, depende de quem conceitua. E outros inúmeros exemplos podem ser dados além dos que estão aí em cima. Mas hoje eu me peguei pensando nisso. Porque eu sempre achei que viver, e é claro, ser feliz, não pode ser o que faz a maioria das pessoas. Sabe aquilo? Acordar, trabalhar, correr, comer, trabalhar, dormir, pegar um cineminha e uma balada depois do jantar. Viagem nas férias, luxo de poucos. Mas será que as pessoas sabem que o mundo existe? É, o mundo ó, esse aqui:

E será que se dão conta de que a visita a este mundo é rápida? Um dia dura muito, mas a vida passa rapidinho. E na minha opinião, ser feliz passa por conhecer o mundo. Porque há tantas maneiras de viver a vida, e elas mudam de acordo com o lugar onde você está, e eu não posso conceber que sei o que é ser feliz se eu não conheço as outras maneiras. Talvez o texto leve à conclusão de que eu não sou feliz, e não é isso. Absolutamente, não! Eu sou sim, muito feliz. Tenho saúde, uma família que é um sonho, um trabalho legal, sou reconhecida, tenho planos, tenho amigos, histórias pra contar, me acabo de rir. Mas eu sempre penso nas diferentes felicidades que existem. Porque como diz o início deste post, que eu tirei de um trecho do livro “Através do Espelho”, de Jostein Gaarder, os humanos se acostumam com o mundo, e mal sabem o quanto ele é/pode ser maravilhoso.

Este post é uma reflexão sobre o modo como eu vejo o mundo e a felicidade que eu sinto por ele existir, e por eu saber disso. Conhecer os vários pedacinhos dele é outra história. E essa outra história me dá uma certa angústia, porque não é só ter dinheiro para gastar sola de sapato e milhagens com viagens all around, é a velha prisão “acordar, trabalhar, comer, correr” em que vivemos todos. É que nem vitrine de padaria: cheia de doces, confetes, tortas, chocolates, guloseimas maravilhosas e você jamais vai saber o gosto de tudo. Porque não dá tempo, ou porque você tá sem dinheiro, ou porque tá atrasado pra trabalhar, ou porque você nunca experimentou e nem sabe o quanto é bom, e desdenha.

Tô com a impressão de que eu estou olhando para o mundo que nem cachorro babando em frente ao frango da padaria.

Pronto, falei.

Advertisements

12 responses to this post.

  1. Posted by Alexandre on 21 de Janeiro de 2010 at 17:30

    Gostei da reflexão. Esse mundo acelerado nos impõe condições e a maioria das pessoas sequer pensa nisso, vai levando a vida, deixando a vida levar, o que até pode ser um caminho, sem pressão, sem ansiedade, sem frustrações. Mas, por outro lado, deixar de olhar para toda essa diversidade também é frustrante, ao menos para algumas pessoas… Em resumo, vale de um jeito ou de outro, ou qualquer outro que apareça. Valeu!

    Responder

  2. Eu tenho essa mesma visão, mas é interessante descobrir como tem gente que pensa diferente!
    Eu também estou presa nesta prisão (ó a redundância!) mas procuro enxergar as pequenas felicidades do dia a dia e me preparar para as grandes felicidades que as grandes descobertas trazem! E, pra mim, as grandes descobertas são justamente a oportunidade de conhecer lugares novos, pessoas diferentes, culturas “esquisitas”, sabores inusitados e todos esses prazeres que vêm com uma viagem bacana!
    “O mundo é grande e cabe
    nesta janela sobre o mar.”
    (Drummond)
    beijoooo

    Responder

  3. Adorei o post Nardele. Me identifiquei demais! Penso sempre coisas parecidas…

    🙂

    Beijoo!

    Responder

  4. Nardele, parece absurdo que eu me surpreenda quando encontro algo de qualidade.. fico revoltada quando me pego surpresa nessas condições! Mas ao mesmo tempo é TÃO bom encontrar pessoas que ainda compartilham e apreciam BOAS COISAS!

    Parabéns! Seu blog é de muito bom gosto ^^

    AMEI!

    Beijoooos

    Responder

  5. Posted by nardele on 26 de Janeiro de 2010 at 15:04

    Oi Alexandre! Adoro quando aparece gente nova no meu pedaço de internet!! Adorei sua reflexão, é bem isso mesmo. Desde que não haja pressão, qualquer caminho é caminho. O que não vale é ficar na frustração!

    Pa, você deve estar vivendo isso nesse momento, né? Sua casa nova, linda, seu marido, as pequenas e as grandes descobertas dessa nova vida. Que Deus abençoe suas conquistas!

    Deise, no seu blog eu ia comentar, eu adoravaaaaa meu Toxicity… roubaram! Arrasada. Enfim, c’est la vie! E que bom que se identifica, volte sempreeeee, adoro.

    E Mik! Oba, mais uma pessoa nova por aqui! Menina, você sabe? Eu também me surpreendo quando encontro algo legal. Mas até que tem acontecido com certa frequência, viu! Seja bem vinda!! Vou dar um pulo no seu blog também!

    BEIJOS!

    Responder

  6. Posted by Vanderson Carvalho on 28 de Janeiro de 2010 at 20:58

    Nardeleee,
    eu me peguei pensando um pouco nesse tema este fim de ano. Atormentado pelas dúvidas sobre por onde “traçar” o caminho da minha vida. Dúvidas profissionais, amorosas, familiares…vontade de largar tudo e sair velejando pelo planeta sozinho( como o Alexander Belov).Sempre achei essa uma experiência espetacular!!!

    Obrigado pelo post…Abração!!!!

    Responder

  7. Posted by Paula on 2 de Fevereiro de 2010 at 16:57

    Nard,

    Amei seu post!!! To precisando atualizar meu blog urgente!rs
    Comprei o filme q vc indicou…
    Mts saudades!

    Responder

  8. Posted by jessica on 27 de Outubro de 2011 at 13:15

    gostei muito!!!
    ñ sou só eu que tenho essa visão do mundo bom saber disso….

    Responder

  9. Posted by 34297785 on 26 de Abril de 2012 at 18:25

    caramba, gostei de mas!!!

    Responder

  10. Posted by paulo on 26 de Abril de 2012 at 18:36

    adorei msm.

    Responder

  11. Nardele, gostaria de pedir licença para utilizar seu texto em uma prova de filosofia. Ele é simplesmente reflexivo e filosófico! Seria possível? Agradeço!

    Responder

  12. Posted by yankpn on 26 de Setembro de 2016 at 17:55

    kkkk, digitei ”eu e o mundo”,,,e vim parar aqui,,,,,gostei das reflexões e opiniões …è´verdade que o dia a dia nos joga numa rotina de luta e obrigações que não nos deixa sequer olhar pro lado,e a vida passa num piscar de olhos.
    Felizes aqueles que enxergam isso bem cedo e conseguem viver e ver as belezas da vida de forma leve e simples.Porque não é preciso muito esforço pra se encantar com as dádivas da natureza.Um banho de rio,um dia de sol numa praia,um futebol com os amigos num campinho improvisado,um mergulho numa cachoeira, um passeio na mata observando as plantas e os pássaros,acampar com os amigos,viajar com pouco dinheiro,visitar os familiares nas ferias, viajar pra lugares diferentes, conhecer pessoas diferentes,brincar com seu filho,ensinar seus filhos e sobrinhos a nadar,andar de bicicleta,sair pra beber e comer com os amigos e familiares,viajar sozinho,acompanhado,de carro,de avião,de bus,de trem,ficar só descansando um fim de semana inteiro,segunda feira trabalhar,planejar as ferias,fazer comida em casa,plantar horta,jardim,e árvores no seu quintal,fazer manutenção no carro da filha, da esposa,no seu, fazer compras,ligar pra mãe,fazer a marmita pra levar pro plantão,entrar na inernet,no face,no zap,nos grupos do zap,grupo sério,grupo trabalho,grupo de ”estudos”,kkk,ver o por sol e o nascer do sol,noite de lua cheia,céu estrelado,a terra suspensa no espaço,estrela cadente,avião passando,dia nublado,dia ensolarado,dia quente,dia frio,noite fria,noite quente,icar iamginando como a terra não derrama o mar…kkk,,vou sair dessa rotina,viajei,,,” mas e a vida, e a vida o que é diga lá meu irmão,ela é a batida de um coração,ela é uma doce ilusão”’…
    ,,,,,

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: