500 Dias Com Ela

500 dias com ela é uma comédia romântica, mas não é tão romântico, e em alguns momentos não é muito cômico, é quase trágico. Mas é adorável. A construção do filme é muito diferente da convencional. Foram 500 dias de romance, quase um ano e cinco meses. O filme começa no meio, volta pro início, dá uma espiadinha no final, e a cada viagem no tempo, na tela que diz em que dia estamos, há um desenho, uma imagem que muda de estação. No começo é sempre verão ou primavera. Quando vamos chegando à fase em que o romance dá um “fade”, as folhas do desenho caem, ficam vermelhas, e no final, um indesejado e desagradável inverno. O nome da personagem? Voilà, Summer. 500 days of Summer, é o título original. Ele se apaixona por ela, ela gosta também dele. Mas ela não acredita em amor, em compromisso, então decide que quer sim, viver ótimos momentos com ele, Tom, mas nada de compromisso. Ok? Sim, ok pra ele, mas no fundo ele detesta a ideia. E, claro, cai de amores por Summer. Aliás, se eu fosse homem, acho que Summer seria a mulher ideal. Ela é linda (quem não ama a Zooey Deschanel?), espirituosa, inteligente, diferente das outras. Tom (Joseph Gordon-Levitt) também é o máximo. Mas Summer, depois dos namoros anteriores, não acredita mais que se comprometer com alguém tenha futuro. Ela conta pra ele como era seu último relacionamento. Nesse momento do filme, já no “outono”, depois de ouvir o relato dela, ele pergunta: “E o que aconteceu com esse relacionamento?”, e ela responde: “O que sempre acontece. A vida.” Simples assim. Receba. Sobreviva depois dessa.

Eu acho que estou falando demais sobre o filme, fique à vontade para passar para o post abaixo ou outro (não vá embora não!), mas anyway, vale a pena assistir mesmo depois de saber tanto a respeito.

Tem um momento específico do filme que é espetacular. Depois que eles já terminaram, ela o convida pra uma festinha na casa dela. Ele compra um presente e vai. Desde a ida dele, até quando ele vai embora, a tela se divide em duas, direta e esquerda. Começamos a ver dois filmes diferentes. Do lado esquerdo (ah, o do coração…), a Expectativa. Desde a subida das escadas do prédio, a história se desenrola da maneira como ele gostaria que fosse a festa. Do lado esquerdo, também começando da subida das escadas, o que de fato acontece, a Realidade. Na Expectativa, ela o recebe com um forte abraço, um beijo no rosto, e fica conversando com ele a festa inteira, e acabam se beijando loucamente. Na Realidade, ela o recebe como receberia qualquer outro amigo, e apenas fala rapidamente. Logo vai estar com um novo “amigo”, com quem fica conversando todo o tempo.

Como o narrador diz no início, é um filme sobre um cara que conhece uma garota. O final? Ah, eu estou coçando as pontas dos dedos de vontade de dizer, mas aí já é um pouco demais, até pra mim. Veja. Mas veja mesmo. Na trilha sonora The Smiths, She & Him (banda de Zooey Deschanel), Carla Bruni.

500 dias

Boy meets girl

500 days joke

Love happens sometimes!

500 dias2

Summer with Summer

500 dias azul

In love - tudo azul!

500 dias expectativa

Malditas expetativas de Tom

500dias

O que sempre acontece, a vida

Foto-0257

Eu vi mesmo! Ops, a unhas aparecem sem querer (hehehe Marina, Impala)

Advertisements

6 responses to this post.

  1. Fui vê-lo no sábado, sem muito interesse, pois já o tinha “roubado” na net, mas…apaixonante essa série classica de desencontros, esse joguinho de gato e rato bem ao nível Hepburn-Tracy… que bom que não gostei sozinho!

    Responder

  2. arrasou no esmalte!!! kkkkkkkkkkkk
    vou assistir!

    hoje assiti Okuribito, vc já viu? gostei muitoooooooo

    Responder

  3. Posted by Andréa on 15 de Novembro de 2009 at 23:29

    Já queria assitir amanhã, com todas essas recomendações não vou deixar de ir….Espetacular as unhas hem….bj!!!!

    Responder

  4. Êpa. Essa de tirar foto do ingresso na mão é invenção do Blog SIRI CATADO. ha ha ha

    Mas nóis deixa

    Responder

  5. Posted by nardele on 16 de Novembro de 2009 at 11:32

    Oh Johnny! Era pura artimanha pra mostrar minhas unhas azuis! hahahaha…

    Andréa, veja mesmo! Depois diga se gostou!

    Pa, não vi, onde está?

    Eduardo, não é legal???

    Beijos a todos!

    Responder

  6. É um filme que eu classificaria como delicioso de se ver e, a meu ver, longe de ser uma comédia romântica. É um romance indie, meio “Juno”, meio “Alta Fidelidade”, meio “Brilho Eterno…”. Tá no top 10 desse ano, com certeza.

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: