Só a gente entende.

Tudo começou na sexta à noite, quando fomos ao bar 30 segundos. Em ordem alfabética: Elen, eu, Ju, Nanci e Paulinha. A gente se divertiu bastante. Tomamos várias, dançamos muito, fomos felizes. Eu e Elen conversamos isso no carro indo pegar Nan e Paulinha pra praia do dia seguinte. Ao som de “Isso é legal – a lambada”, a gente chegou à conclusão de que a felicidade atrai os outros. A noite de sexta foi sensacional e cheia de histórias.

Dormi na casa de Elen, como a gente faz quando é adolescente e dorme na casa das amigas. O dia já estava clareando quando a gente deitou pra dormir. Na manhã seguinte biquini, telefone e “se arrume que estamos passando aí em 15 minutos”. Em instantes estávamos as quatro na Pedra do Sal. Ju não foi porque JM estava meio dodói.

O mar estava bem mais tranquilo do que o normal. De longe. Resolvemos entrar e só de lembrar dei risada sozinha… Primeiro Paulinha quase não consegue furar a barreira das ondas. Quando finalmente se juntou a nós, as ondas começaram a quebrar bem em cima da gente, e tomamos uns três ou quatro caldos. Mas foram caldos de verdade (como diz Elen), e a gente de repente surge na areia emboladas e com os cabelos parecendo que tínhamos feito nero (pra quem não sabe, nero é quando a gente pega o cabelo todo e enrola ao redor da cabeça. Depois é so colocar meia-calça velha cortada por cima e ficar parecendo um ladrão). Depois de uma crise de risos e de agradecer a Deus a oportunidade de ainda estarmos vivas, uma chuveirada pra tirar pelo menos 200g da areia que estava no biquini. Conta paga, fomos comer tortas e outras guloseimas numa casa de chá. No caminho,  confissões sórdidas e algumas dicas preciosas. Lá no Ganache muita risada, algumas conversas altamente bobas e inteligentes. Escrevendo assim, parece que foi um dia comum de fim de semana. Mas a mágica desse dia só a gente que viveu é que sabe. Parecia uma conjunção astral.

O final do post é meio como o final do dia. Sensação de desconhecido. Elen hoje foi pra outro estado viver o grande amor da vida dela e nós ficamos aqui. Se estou agora sem a convivência praticamente perfeita que tínhamos, ela me deixou de presente Nan e Paulinha. Que são Mulheres maravilhosas. Mulheres com M maiúsculo. Super inteligentes, engraçadas – cada uma a seu modo bem particular, doces, companheiras, lindas e carregando suas adoráveis personalidades.

Mas eu ainda não sei bem o que fazer sem Elen. Foi tão intensa a presença dela na minha vida nos últimos meses… infinitamente importante pra mim. Eu estou um pouco atordoada e não sei bem o que dizer sobre ela e sobre como vai ser a partir de agora. Então vou dizer apenas que desejo a ela o mesmo que desejo pra mim, a felicidade.

Advertisements

10 responses to this post.

  1. Pior foi uma senhora que só conseguiu se livrar da ira das ondas depois umas 5 tentativas!!!
    Teve tb o grupo de 4 amigos estudando a corrente marítima e o local onde as ondas quebravam por mais de 5 minutos!
    E nós, já salvas, rindo do desespero dos outros e apontando-lhes nossos dedos. Eles tb, eles tb… lá, lá, lá…
    Gostei dos elogios. Gostei do dia.

    Responder

  2. Posted by paulabarouchel on 18 de Outubro de 2009 at 21:38

    Dele (amei o apelido!Agora só vou te chamar assim, se me permite),

    Você tem toda razão… só quem viveu esse dia sabe das grandes emoções – principalmente no que se refere a tentativa de entrar no mar e sair dele!
    Concordo com você sobre os presentes deixados por Elen.. você e Nan!

    Não vamos perder esse feeling!

    Obrigada pelo elogio e pelos momentos!

    Responder

  3. Posted by Andréa on 18 de Outubro de 2009 at 23:18

    Que lindo moça…realmente lendo o que escreveu me senti momentaneamente vivendo o momento de vcs…se é que é possivél. rs,rs!!!
    Me sinto imensamente feliz assim como vc, quando estou entre amigas que são pessoas especiais, rola de tudo em meio as conversas confissões e altas gargalhadas!!!
    Beijão….

    Responder

  4. Post lindissimo ma pyl, carregado de emoções, tamanhas emoções que até eu estou aqui com um no na garganta (alias, coisa não muito dificil em mulheres gravidas né hehehe)
    Aproveita mesmo bastante da vida pois ela é uma so!
    Saudades tuas!

    Responder

  5. Que bom ,Ná. Momentos assim são tão especiais e raros, não é? Essa ligação com determinadas pessoas, que nãose explica, que é pura felicidade..Bjs e toda a felicidade do mundo!

    Responder

  6. Ler esse texto me deu vontade de sair correndo pra ver minhas amigas…
    Muito bonito mesmo!

    Responder

  7. Posted by Nelson on 19 de Outubro de 2009 at 12:16

    Gostei do “sensacional e cheia de histórias” sobre o 30 Segundos, Nardele!
    Foi realmente muito bom!
    =]

    Responder

  8. CHOQUEIIIIIIIIIII!!!!! Tô ROSA CHICLETE!!!!! Pága! Noite MARA amiga!!!!

    Responder

  9. Posted by nardele on 19 de Outubro de 2009 at 16:28

    Adorei os comentários!

    Nan, Paulinha e Ju, vocês entendem, né?

    Andréa, Sandro e Deise, realmente a amizade é algo mágico, enorme e preciosíssimo!

    Myl! Você já é uma manteiga! E ainda grávida? Oh Deus! Mas realmente foi emocionante esse dia!

    Nelson, adorei a visita surpresa! Volte sempre!

    Responder

  10. Posted by Nena on 28 de Outubro de 2009 at 20:15

    Pequena…
    sempre bom..empre bom..venho aqui e leioooo ate me sentir full d enovo..rs
    A suadade q sempre aumenta..
    bjs

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: